domingo, 24 de outubro de 2010

Boas Novas da Micas...
















Para uma cadelinha que estava condenada à eutanásia, por vontade dos donos, no momento em que a entregaram no canil, não está nada mal, pois não?

Aqui fica a carta da Micas para a Maria de Jesus, colaboradora incansável na APA:
"Quero agradecer a nova vida que tenho graças a si e à associação a que pertence. Pois foi quando me abandonaram à morte que nasci, que comecei a viver. Conheci pessoas excepcionais que me salvaram a vida e me mostraram que ainda há quem se preocupe connosco e a sra foi uma delas. A vós devo-lhes a minha "mãe", não é nova pois esta foi a única que conheci, uma vez que a verdadeira mãe não nos abandona quando já não temos o uso que esperam de nós. Com ela estou a aprender a não ter medo, mas admito que ainda tenho e muito... qualquer movimento mais rápido ou inesperado assusta-me, daí que a minha "mãe" tente sempre mostrar-me que me vai fazer uma festa ou dar um abraço ou beijo, para eu não me deitar ao chão completamente submissa (que foi o que aprendi a fazer ao longo da minha vida) e, na rua, ela põe-se ao meu lado ou à minha frente para me mostrar que posso correr à vontade, pois se não o fizer assusto-me e deito-me. E eu adoro correr e cheirar tudo! Vou 2 vezes ao dia à rua e quando a minha mãe tem mais tempo leva-me até á beira rio para correr à vontade, onde ela não se tem de preocupar com os carros e os caixotes do lixo . Ela não perde a paciência comigo mesmo quando tento comer as porcarias que encontro na rua e mesmo quando está mais impaciente não descarrega em mim e não deixa de me fazer uma festa para me mostrar que não está assim por minha causa.Fez um mês que estou na minha nova casa, estou feliz, a tentar perder os meus medos e aprender a brincar. A minha "mãe" acha-me imensa piada quando brinco, pois corro feito maluca pela sala e corredor e paro à frente dos meus brinquedos a saltar e a ladrar-lhes. Já conheci os amigos dela e todos eles adoraram-me e fizeram-me muitas festas, alguns até me trouxeram prendas. A nossa vizinha não só me adorou como se nomeou minha madrinha e às vezes vou para a casa dela brincar com a cadela que lá vive que, por acaso, a sra. conhece. Recorda-se da Sisi, a cadela que veio entregar cá ao Porto? A mãe dela e ela são nossas vizinhas. A minha "mãe" disse-me que vamos passar o Natal e final de ano na casa dos pais dela onde vou conhecer novos amigos e onde vou poder correr sem ela ter que se preocupar. Tenho a certeza que vou gostar porque gosto de ter companhia e tenho lá a minha "mãe" para me proteger se tiver medo.Mando-lhe fotos minhas para ver como mudei desde que cá cheguei... Espero que não me reconheça, pois acho que pareço mais nova quando comparada à primeira foto que a minha "mãe" viu.Mais uma vez obrigada por tudo.
Um beijo
Micas"

2 comentários:

Pimpinela disse...

Ela está para adopção?

APA - TVEDRAS disse...

A Micas foi adoptada, daí as boas novas junto da família que a recebeu.